O bom combate!

2 comentários
Após minha conversão tenho travado uma batalha espiritual terrível contra as paixões deste mundo. À minha volta sinto os perigos. Sinto-me pressionado pelos meus órgãos sensoriais. Meus olhos, abusando de sua capacidade de enxergar este mundo, tentam me seduzi para a cobiça; meus ouvidos tentam forçar minha atenção para a voz dos espíritos do mundo; minha língua arde como pimenta tentando me derrubar com palavras cheias de iniquidades.
Essas paixões terrenas tentam agarrar a minha alma e aprisioná-la. São desejos que nunca se satisfazem. Esses desejos estão sempre famintos e tentam me empurrar para o fundo de um poço sem fim. Eu olho em volta e vejo tudo isso acontecendo. Meus sentidos tentam me trair quase que de forma imperceptível. As tentações são mais fortes agora do que em qualquer outro tempo da minha vida. São ciladas sutis do espírito do mundo que cresce em força e intensidade. Pela fé e com a fé em Jesus Cristo tenho resistido a elas.
Minha aceitação e escolha por Jesus Cristo me tornou um alvo incessante das investidas pseudoprazerosas do diabo. Nunca estarei totalmente imune às tentações do diabo, mas jamais permitirei que ele me arrebate dos braços eternos do Senhor Jesus e me separe do amor de Deus. Estou ciente de que devo permanecer firme e resistir a seus hábeis ardis, que visa me atrair, tirar-me o equilíbrio, interromper minha marcha em direção a Jesus Cristo e me fazer tomar parte em coisas e experiências contrárias ao plano de Deus.
Estou combatendo ao lado de Jesus, o Vencedor. Combato o bom combate, sigo para o alvo, guardando a minha fé para vencer o dia mau e depois permanecer inabalável.
Essa é a minha guerra. É o meu combate.
Pense Nisso!

2 comentários:

Débora Freitas disse...

tuas palavras emocionam qqr cristão. infelizmente, não são exclusivas de um novo convertido. ainda que durante um tempo vc esteja forte e inabalável, sempre sobrevêm os momentos em que nos sentimos no pó.

Débora Freitas disse...

tuas palavras emocionam qqr cristão. infelizmente, essa guerra não é exclusiva dos novos convertidos. ainda que o 1º amor mantenha-nos firmes durante tempos, ainda que nos desviamos e, no retorno, a paixão por Cristo nos incendeie, há momentos em que a força parece esvair-se... e a gente vai ao pó. é uma guerra eterna essa que vivemos no plano terrestre.

Postar um comentário