Caminhos da vida

2 comentários
Desde que sai de casa, há 21 anos, me lancei no desafio de enfrentar a vida para alcançar a felicidade. A vida aqui acolá me bateu. Quis dela, mais do que poderia me oferecer. E quis de mim, mais do que poderia ser. Atravessei dias de tormento e desespero. Enfrentei noites de sol. Houve vazio na alma.
Compreendi algumas coisas, outras ainda não. Respondi algumas perguntas. Não tive respostas para outras tantas. Fugaz, foram os meus dias. Nas decepções, encontrei a rudeza do cotidiano. Na descoberta, a resiliência da minha alma. Tornei-me descobridor de mim mesmo. Dos meus caminhos, e de minha lucidez. Das minhas fraquezas, e de minha eterna força. Deparei com os meus limites, e minha sensatez. Descobri que não poderia ser além do que eu era. Encontrei os meus limites. Adaptei ao meu tamanho. “sem abandonar o sonho” E a vida que por vezes me abandonou. Fez de mim o que sou. Nem mais, nem menos, me fez assim.
Jamisson Neri!

2 comentários:

Anônimo disse...

Muito bom. também faço essas análises, a vida tem muitos a nos dar, muito a nos oferecer... somos nós que temos pouco pra ser o que sonhamos e desejamos.

Débora Freitas disse...

há 4 meses leio teus textos, jamisson. a grande maioria mto bons. digo a maioria por exercer o meu direito de não concordar com tdo q vc escreve. em tese, todos excelentes: texto e imagem. no entanto, este em particular chamou a minha atenção. está assinado por ti. não necessita de aspas, pois não é produto da tua leitura dos mais diversificados livros que tem em sua biblioteca. é produto da tua leitura de vida. da leitura do q vc é de fato. texto de profundidade ímpar. lê-lo é quase como te ver pelo avesso.

Postar um comentário