Manda quem pode, obedece quem precisa!

1 comentários

A partir do momento em que o trabalho manual foi sendo substituído pelo trabalho das máquinas o conflito entre patrão e empregado intensificou maciçamente. Este conflito atingiu o ápice durante a Revolução Industrial.
Por causa disso, inventaram até um provérbio que diz "Manda quem pode, obedece quem precisa” numa alusão ao poder autoritário do patrão.
Obviamente que ainda existe patrão com a mentalidade de ver seus funcionários apenas como meros instrumentos de execução das atividades e formação de seu lucro. Esquecem eles os avanços na área administrativa e na gestão pessoal que deu uma nova formatação na relação patrão e empregado.
Por outro lado, ainda têm funcionários que enxergam as instituições como simples instrumentos para seu crescimento e interesse individual.
Aquele tempo em que o relacionamento interpessoal era o que menos importava na relação patrão e empregado já está ultrapassado.
Sabe aquelas frase do tipo “eu mando e você obedece”, acabou.
Evidentemente que o espaço para determinar tarefas e cobrar resultados ainda existe, mas o diálogo respeitoso deve pautar a fala.
Embora em algumas circunstâncias haja alteração de voz e imposição de alguma atividade, mas o respeito deve ser lembrado por um e exigido pelo outro.
O salário não é um “cala boca” de funcionários. Instituições sérias lidam com profissionais gabaritados quando almejam o cumprimento de metas, portanto devem manter o respeito e o tratamento adequado com seus funcionários. Afinal de contas, o patrão compra o serviço e não a dignidade do trabalhador.
A imagem acima mostra a antiga relação do patrão com os empregados.
A CLT está aí para determinar direitos e deveres de patrão e empregado.
O mercado está ai aberto aos bons profissionais.
O conhecimento tem preço e é a melhor moeda de barganha no mercado formal de trabalho.
Os bons sobrevivem e os medíocres se calam. Faça a sua escolha!

1 comentários:

josue disse...

É,esse termo("Manda qm pode,obedece qm precisa"),derruba muita gente,q precisa!

Postar um comentário